26 julho 2012

A poesia do imperfeito


A poesia do imperfeito by ro.lilás

...essa, aí em cima, está dispensando a nossa proteção, agora deu pra arreganhar aquelas pétalas desgrenhadas, exibindo pistilo, oferecendo estigma a todo ferrão que  vai passando, veja lá: toda vermelhona, perfume forte!, minando horrores de néctar, permitindo a qualquer um, qualquer um mesmo, seja inseto, seja passarinho, chafurdar no seu pólen, até bicho grande mete o focinho,
reclamam as sépalas exoneradas do cargo de protetoras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário