04 janeiro 2011


O namorado da minha irmã mais velha deu a mim uma boneca grande e a minha irmã do meio um gato filhote, logo batizado Mimoso. Todos em casa colocávamos em seu pires água, leite, peixe e o mimávamos, mas desde cedo o cinzentinho vira-lata soube a quem pertencia; por todas as noites de sua vida de seis anos foi encontrar a dona após a aula. Ela mal pisava fora da escola e já ouvia o miado. É você, Mimoso? E a carinha surgia cautelosa da sombra do beco. Ela então o encaraptava nos ombros e ia para casa tagarelando com as amigas, com o bichano por cachecol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário